A proximidade do Dia das Mães motiva uma montanha mágica – mas também repetida – de referências, citações e declarações de afeto, de reconhecimento da importância. O valor da mãe em nossas vidas é eterno mesmo e o que podemos acrescentar sobre isso?

Nada. Mas essa conversa pode sempre ser esticada, principalmente pelas associações. O Eterno Feminino é um desses links mais fáceis. A manifestação de Deus Mãe dilui sua majestade em todo ser criado para que o milagre da vida aconteça. Karoly Ramos, no site Gnose, aponta: “Em todas as fêmeas da criação, tal princípio maravilhoso faz morada e permite que através das magias e mistérios contidos em um útero feminino, uma simples semente se converta em uma forma de vida completa e plena de possibilidades”.

O arquétipo da Grande Mãe não pode ser reduzido à nossa mãe pessoal, ou a qualquer outra pessoa que tenha características de mãe, ou faça sua vez, aponta Silvio Lopes Peres. O polo positivo deste arquétipo abarca a capacidade de gerar a vida, ou seja, a fertilidade; a solicitude e a bondade especialmente nos primeiros momentos de vida, durante o primeiro ano; a sabedoria, muitas vezes intuitiva, nos momentos que buscamos seus conselhos; a proximidade com o Sagrado, considerada como proteção contra os perigos que, diariamente, nos rodeiam.

Entretanto, como todos os arquétipos, o da Grande Mãe também possui um polo negativo, como pode ser percebido nos famosos contos de fadas dos irmãos Jacob Grimm (1785-1863) e Wilhelm Grimm (1786-1859), “João e Maria” e “Branca de Neve”. Muitas religiões fazem suas reverências à Grande Mãe ou à Mãe Universal. Mãe Universal é o princípio onisciente e onipresente, é a matriz cósmica, o substrato de toda a manifestação, a matéria virgem, acentua texto no mineiro O Tempo. É a polaridade feminina que acolhe o poder criador; seus atributos estão personificados de diferentes modos e com diferentes denominações nas várias filosofias e religiões.

A Mãe, Mãe Universal ou Mãe Cósmica e uma das representações da trindade suprema. Provê a substância que permite à vida concretizar-se e à matéria liberar-se como luz. Manifesta o terceiro aspecto da divindade. Para os cristãos, é o Espírito Santo. A imagem da Virgem e suas contínuas manifestações ao longo dos últimos séculos possibilitam que todos ingressem em estados de consciência que de outro modo seriam inacessíveis. Sua manifestação como Maria, mãe de Jesus, e suas aparições em diferentes centros marianos espalhados pelo mundo acolhem e expressam diferentes aspectos da energia única.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + oito =